18 agosto 2019

Apenas 376 pessoas possuem 33% do Ethereum existente, diz relatório da Chainalysis

(Foto: Shutterstock)

Um terço do Ether (ETH), token da rede Ethereum, do mundo está nas mãos de apenas 376 pessoas, de acordo com pesquisa da Chainalysis publicada em 15 de maio.

Apesar de controlarem uma grande porção do Ethereum Classic (ETC) em circulação, o relatório descobriu que essas “baleias” são responsáveis por apenas 7% da ativodade de transação.

A Chainalysis concluiu que esses indivíduos não necessariamente têm impacto importante no preço de ETH, mas contribuem para sua volatilidade quando grandes vendas são feitas.

Se comparado a 2016, quando as baleias possuíam 47% do ETH em circulação, a centralização diminuiu.

De acordo com o relatório da equipe, cerca de 60% das baleias mantém seus ativos e não negocia regularmente com exchanges.

A análise de atividade entre 2016 e 2019 também revela que os preços do Ether tendem a seguir os movimentos do Bitcoin (BTC). Os pesquisadores adicionaram:

“Em média, um aumento de preço de 1% do Bitcoin ontem leva a um aumento de 1,1% dos preços de Ether hoje”.

No geral, a empresa de análises blockchain acredita que preocupações sobre o impacto das baleias nos preços de mercado pode ter sido exagerada, mas completou:

“Não podemos ignorar a possibilidade de que as baleias possam impactar as mudanças de preço dentro de um único dia, com base em eventos não esperados.”

No mês passado, uma pesquisa da empresa revelou que pelo o menos 95% dos crimes relacionados a criptomoedas investigados por autoridades envolvem BTC.

A Chainalysis também recentemente expandiu suas ferramentas de monitoramento de transações em tempo real para cobrir 10 criptomoedas em resposta à demanda das agências governamentais.

*Conteúdo disponibilizado por parceria entre Portal do Bitcoin e Cointelegraph


Receba nossa Newsletter

Quer receber as principais notícias e análises? Coloque seu e-mail abaixo!

Sobre o Autor

Posts relacionados

Deixar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *